Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

AlGo à Mesa

Doce ou salgado, saboroso e 100% vegetal

AlGo à Mesa

Doce ou salgado, saboroso e 100% vegetal

Salada de pleurotus

Setembro 17, 2019

Os dias ainda vão estando quentes, mais do que alguns do pico do verão, e as saladas sabem muito bem. Esta, como não é só misturar coisas numa saladeira, achei que merecia "receita".

IMG_20190917_104059.jpg

Ingredientes:

- Pleurotus frescos. Muitos, acho que nunca são de mais.
- Massa. A que preferirem, na quantidade que conseguirem comer. Usei fusilli integral.
- Alface. Bué também. Ajuda a "encher"
- Meia cebola roxa. Pequenina.
- Pimentos coloridos. Um tirinha de cada, ou só de uma cor, como preferirem.
- Tomates cereja. Os que sobrarem dos que vão petiscando enquanto fazem a salada.
- Duas nozes
- Sementes de girassol q.b.
- Azeite q.b.
- Sumo de limão q.b.
 
Como fazer:
 
Cozer a massa até ao ponto que vos for agradável, em água e sal. No fim escorrer, regar com um fio de azeite e reservar.
 
Desfiar um pouco os cogumelos e grelha-los numa frigideira apenas untada com um pouco de azeite e temperados com sal. Estes cogumelos são super saborosos, não precisam de mais nada.
 
Lavar e ripar a alface.
 
Cortar a cebola e os pimentos em tiras finas e os tomates ao meio (ou deixar inteiros, se preferirem).
 
Misturar tudo numa saladeira e colocar por cima as nozes partidas e as sementes de girassol. Não aparecem na foto porque me esqueci, e quando me lembrei já tinha metade da salada comida, ficava mal na foto... 
 
Regar com um fio de azeite e sumo de limão.
 
Bom apetite.

 

 

Mousse de "Oreo"

Setembro 11, 2019

Hoje trago um docinho para vos animar e assim, como quem não quer a coisa, dizer-vos que estão a decorrer as nomeações para os fabulosos Sapos do Ano.

AlGo à Mesa
 
Blog de AlGo
 

IMG_20190907_183506.jpg

O ingrediente principal desta sobremesa é as bolachas "Oreo", que são o que se chama de um produto acidentalmente vegano, ou seja, sem ser de propósito, são feitas sem nenhum produto de origem animal.

Para a próxima, experimento fazer uma versão gelado, que também fica bom com certeza.

 

Ingredientes

- Um pacote de bolachas "Oreo"

- Um pacote de natas vegetais para bater

- Leite vegetal condensado (mais ou menos 150 gr)

-  Uma colher de café de ágar-ágar 

Uma chávena de água

 

NOTAS )

 

Como fazer:

Triturar as bolachas "Oreo", eu só lhe dei tareia e parti com as mãos mesmo. Reservei duas para decorar, uma inteira , a outra tirei o creme branco e com as bolachas mesmo fiz o pó para polvilhar.

 

Num tacho, juntar a água e o ágar-ágar, levar ao lume até ferver, mexendo bem.

 

Bater as natas até ficarem bem firmes. 

Juntar o leite condensado e o ágar-ágar dissolvido e bater mais um pouco.

 

Adicionar as bolachas trituradas e envolver.

Levar ao frigorífico no mínimo umas 4 horas.

Quanto mais fresco melhor.

 

Para a versão gelado, acho que experimento sem ágar-ágar.

 

Bom Apetite! 

#govegan

Legumes quase "à Brás"

Julho 26, 2019

Já tinha feito várias vezes legumes à Brás mas nunca tinha feito tão bom. Não é como o tradicional bacalhau mas, para mim, é melhor. A receita foi baseada na do Gualter Rainha, do blog "Cozinha de Sentidos" e a parte da substituição do ovo que ele ensinou nesta receita em vídeo é fundamental para tornar um prato que era bonzinho em maravilhoso. 

IMG_20190725_100838.jpgIngredientes:

- 2 alhos franceses 
- 1 cebola 
- 1 cenoura
- 1 courgete
- 2 dentes de alho
- Azeite, salsa, sal e pimenta q.b.
- Batata palha
- Azeitonas pretas
 
Creme substituto do ovo 
- Uma chávena de grão de bico cozido
- Uma chávena de água
- Uma colher de chá de cúrcuma
- Uma colher de sobremesa de amido de milho 
- Sal e pimenta q.b.
 
Como eu fiz:
 
Comecemos pelo creme, se bem que eu fui fazendo nos entretantos, depois de cortar os legumes e enquanto eles "murchavam" no tacho.
 
 
Dissolver o amido de milho num pouco de água e, num processador juntar o grão, o amido dissolvido e o resto da água, a cúrcuma, temperar com sal e pimenta e processar até ficar um creme.
Reservar
 
Cortar o alho francês em rodelas, a cebola em meias luas, ralar a cenoura e a courgete, picar o alho. Depois de termos uma "mise en place" digna de um "master chef" faz-se um fundo de azeite num tacho e junta-se a cebola. Depois o alho francês, o outro alho e a cenoura. Quando tudo murchar um pouco, a courgete. Tempera-se com pimenta.
 
Quando tudo estiver murchinho e bom, junta-se a batata palha e envolve-se bem.
 
Adicionar o creme de grão e mexer para envolver tudo, retificar temperos e deixar cozinhar para que a farinha não fique crua. 
 
Adicionar a salsa (se não se esquecerem como me aconteceu) e mexer. Adicionar algumas azeitonas, ou juntá-las só para enfeitar, como aqui a totó fez.
 
Servir com uma salada de alface, pois claro.
Bom apetite.
 
 
 
 

 

"Pesto" de abacate

Julho 18, 2019

O pesto verdadeiro leva queijo, mas este é delicioso e sem laticínios nem ingredientes esquisitos que não sabemos bem do que se trata, como acontece em muitos queijos vegetais de compra. A ideia tirei de um vídeo da Bárbara Cardoso, mas já não consegui descobrir qual. Não importa muito, acho eu, porque a minha sugestão é que os vejam todos.

Fiz algumas adaptações, mas a ideia veio dela.

É "fast food" porque é rápida. É saudável porque só tem ingredientes bons, pode é "não deixar" emagrecer por causa da massa, mas aposto que juntar este "pesto" a um "esparguete" de courgete, também fica delicioso.

IMG_20190712_195845.jpg

Ingredientes:

- Massa, do tipo que gostarem mais e na quantidade que vos chegar para uma refeição, que isto ao outro dia já não é a mesma coisa.

- Um abacate pequeno (ou meio, se for grande).

- Uns pezinhos de manjericão.

- Dois dentes de alho.

- Um punhado de nozes.

- Azeite, sumo de limão, sal e pimenta q.b.

- Meio tomate cortado em cubos e uns pedaços de beterraba de conserva.

- Sementes de sésamo q.b.

 

Como fazer:

- Cozer a massa conforme for indicado. Enquanto ela coze, faz-se o resto.

- Cortar o tomate e a beterraba em pedaços e reservar.

- Num processador de alimentos, juntar o abacate, o manjericão, as nozes e o alho, regar com sumo de meio limão (pequeno), temperar com azeite, sal e pimenta e processar até obter uma pasta homogénea. provar e retificar sabores.

             É o "pesto".

- Quando a massa estiver cozida, escorrer, colocar num prato e envolver com o "pesto".

- Colocar o tomate e a beterraba por cima.

Eu ainda colocaria umas sementes de sésamo, mas não tinha.

 

Bom apetite!

 

 

 

 

Arroz de legumes e açafrão

Junho 27, 2019

É de legumes mas serve como prato principal. A receita é versáril porque podemos escolher os vegetais que quisermos, não esquecendo que alguns devem ser ricos em proteínas, como é o caso das leguminosas. Quem não gostar de açafrão também pode não colocar, fica muito bom também.
 

IMG_20190627_104023.jpg

Ingredientes:
- Uma chávena de arroz 
- Duas chávenas de água (ou caldo de legumes caseiro)
- Legumes variados (não tenho uma medida certa, nem sequer legumes certos. Este tinha restinhos que andavam pelo congelador: brócolos, ervilhas, favas, milho e pimento vermelho.)
- azeite, sal, piri piri e açafrão q.b.
 
 
Aquecer um "fundo" de azeite num tacho e juntar o arroz com uma colher de café de açafrão, mexer para incorporar e deixar "fritar" um bocadinho.
 
Temperar com o piri piri, juntar os legumes, envolver e adicionar a água ou o caldo.
Duas medidas se quisermos seco, mais um pouco se quisermos um arroz caldoso.
 
Deixar cozer o arroz, 10/12 minutos.
 
Está pronto. 
Acompanhar com uma saladinha fica sempre bem.
 

Arroz doce de Coimbra

Junho 15, 2019

"O arroz doce, na região de Coimbra, era tradicionalmente usado como participação de casamento e pretexto para a apresentação do noivo. As raparigas,  juntamente com a mãe e o "respetivo", visitavam as famílias que conheciam, a quem ofereciam uma travessa de arroz doce.

Uma semana depois, voltavam para buscar a travessa e receberem o respetivo presente."

IMG_20171016_184703.jpg

Ora bem, não me vou casar, por isso não tenham medo de ter que me presentear e aceitem lá um pratinho de arroz doce, vegano, pois ´tá claro, e sem coisas extra misturadas, que esse o verdadeiro arroz doce de Coimbra não leva ovos sequer.

 

- Uma medida (caneca) de arroz carolino (de preferência por lavar)

- Uma medidas (a caneca) de água

- 1 litro e meio de leite vegetal. Sim, digo leite e vou continuar a dizer e usei o de soja sem açúcar adicionado, mas o de arroz também funciona bem

- Uma casca de limão (só a parte amarela)

- Um pau de canela

- Uma pitada de sal

- Uma medida de açúcar (é arroz doce, o nome indica, tem que ter açúcar... e muito, mas tenham atenção se o leite vegetal é mesmo sem açúcar)

- Canela em pó para decorar.

 

Ferver o leite vegetal com a casca de limão e o pau de canela.

Num tacho largo, colocar a caneca de água, quando ferver, juntar o arroz, adicionar uma pitada de sal e mexer até a água quase desaparecer.  

A partir daí é ir acrescentando o leite, aos poucos, muito poucos, e mexer frequentemente até o arroz estar cozido e o leite acabar. Nesta altura junta-se a caneca de açúcar.

Mexe-se e deixa-se ferver um pouco mais.

 

Coloca-se em travessas (ou pratos que eu não sou de finezas) e decora-se com canela (quem quer).

 

Eu, nesta altura, ainda me dedico a rapar o tacho. 

 

Há lá coisa melhor do que rapar o tacho do arroz doce ainda quente?

 

Tofu à Gomes "de AlGo"

Junho 04, 2019

A receita é de tofu, mas para quem não gostar ou não quiser consumir, pode substituir por grão de bico, acrescentar outros legumes, como cenoura e brócolos, por exemplo, e hei de experimentar com cogumelos, deve ficar bom. 
 
Esta receita deu três doses bem servidas e acompanhei com grelos salteados.
 

IMG_20190501_200550.jpg

Ingredientes:

- Uma barra de 250 gr de tofu 
- Cinco batatas para cozer 
- Uma  cebola grande
- Quatro dentes de alho
- Molho de soja q.b.
- Uma colher de sobremesa de alho em pó
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta e uma folha de louro
- Salsa e azeitonas pretas (ou outras se preferirem) q.b.
 
Como fazer:
Cortar o tofu em fatias e temperar com molho de soja, pimenta e alho em pó. Deixar marinar, pelo menos, 30 minutos.
 
Cozer as batatas. Se der para cozer com pele, maravilha. 
Depois de cozidas, deixar arrefecer, retirar a pele, se for caso disso, cortar em rodelas (ou pedaços, se forem como eu desastrados) e reservar.
 
Num tacho ou frigideira larga, num fundo generoso de azeite, dourar o tofu até ganhar alguma cor. Retirar, cortar em cubos e reservar.
 
Cortar a cebola em meias luas e picar os alhos. 
Refogar a cebola e o alho. Não deixo fritar muito e até junto ou pouco de água para ajudar a amaciar a cebola sem a fritar. Juntar a folha de louro e temperar a cebolada de sal e pimenta. 
 
Assim que a cebola estiver macia, juntar o tofu e depois as batatas. Se usarmos outros legumes, também se juntam agora, previamente cozidos.
Retificar temperos e envolver bem. Deixar dourar as batatas e que os sabores se envolvam e apurem. 
 
 
Enfeitar com as azeitonas e polvilhar com salsa picada, que eu não tinha fresca e como usei congelada "desapareceu" e mal se vê na foto.
 
Bom apetite!

Bolo de ananás

Maio 22, 2019

Não há aniversário sem bolo, certo? Hoje faço anos, há bolo.

Este não é deste ano, mas é provável que vá fazer um igual (estou a escrever isto de véspera, ainda não sei muito bem o que vou fazer)

IMG_20180522_213918.jpg

Ingredientes:

(secos)

- duas chávenas de farinha de trigo
- meia chávena de açúcar de coco
- uma colher de chá de fermento em pó
- meia colher de chá de bicarbonato de sódio

(húmidos)

- uma chávena de sumo de ananás (duas rodelas de ananás no liquidificador, é suminho)
- meia chávena de leite de coco
- um quarto de chávena de óleo de coco (líquido mas não quente)

(extras)

- quatro rodelas de ananás (usei de lata, mas pode ser do natural)
- óleo e açúcar de coco q.b. para untar e polvilhar a forma

 

Como fazer:

Pré-aquecer o forno a 180º.

Untar uma forma redonda com óleo de coco e polvilhar o fundo com açúcar de coco. Dispor as rodelas de ananás no fundo da forma. 

O pior já passou. 

(para mim, untar a forma é uma das piores tarefa da cozinha)

 

Juntar os ingredientes secos numa taça e misturar.

 

Juntar os ingredientes líquidos e envolve-los para que se misturem. 

 

Juntar os líquidos aos sólidos envolvendo suavemente.

 

Verter para a forma com cuidado para não tirar o ananás do sítio.

Levar ao forno durante 30 minutos, ou até um palito sair seco. O velho truque que nunca engana ninguém. 

 

Deixar arrefecer antes de desenformar, para não rachar como aconteceu ao meu. Não foi grave, mas teria ficado mais bonito sem racha.

Bom apetite!

Favas com chouriço... e seitan

Maio 13, 2019

Adoro favas. 

Não sei se favas com chouriço e entrecosto era o meu prato preferido, mas estava muito perto disso. 
Como para mim entrecosto deixou de ser comida, tive que adaptar e acho que ficou ainda melhor.

IMG_20190512_003720.jpg

Ingredientes:

- Favas. Não sei a quantidade, porque me foram oferecidas por um vizinho que tem uma horta e não as pesei, mas uns 400 gr, talvez. Já agora, descascar favas deixa as mãos "pretas".

- 250 gr de seitan.

- Meio chouriço vegetal.

- Uma cebola picada

- Dois dentes de alho picados

- Duas colheres de sopa de polpa de tomate (que pode ser um tomate pelado de lata triturado)

- Azeite

- Sal, pimenta e piripiri

- Uma folha de louro (que eu queria ter posto mas não tinha)

 

Como fazer

Cortar em pedaços o seitan e pedaços e temperar com pimenta, piripiri, a folha de louro aos pedaços e o alho picado. Deixar repousar pelo menos uma hora.

 

Num fundo de azeite refogar a cebola e selar o seitan, mas não é necessário fritar muito. Juntar a polpa de tomate e temperar de sal. Misturar bem.

Juntar as favas e um pouco de água. Não é preciso cobrir de água e se for necessário depois acrescentam mais. Tapar e deixar cozinhar. Não mexer muito, porque diz que as favas não gostam... Eu não lhes perguntei.

 

Quando as favas estiverem quase cozidas, estas em 20 minutos estavam, mas depende muito das mesmas, juntar o chouriço às rodelas. Envolver, retificar temperos, tapar e deixar apurar mais cinco minutos.

 

Bom apetite.

 

 

Feijoada vegana

Maio 07, 2019

Um prato pesado, muito calórico e gorduroso... mentira! Se quisermos pode ser um prato cheio de nutrientes saudáveis.
Esta que está na foto tem chouriço vegano e tofu fumado, mas são ingredientes dispensáveis se não gostarem ou se quiserem que seja mesmo mesmo um prato de saúdinha.

IMG_20190507_112734.jpg

Ingredientes:
Duas chávenas de feijão cozido. Aqui usei feijão manteiga cozido previamente em casa.
Uma couve coração
Duas cenouras
Meio pimento vermelho
Uma cebola
Dois dentes de alho
Três tomates maduros. Aqui usei dos pelados em lata.
Uma folha de louro
Azeite 
Sal, pimenta, piripiri
Água ou caldo de legumes. Aqui usei água de cozer brócolos que tinha congelada.
 
 
Tofu fumado e chouriço de soja, se quiserem e a quantidade que acharem bem.
 
Como fazer
 
Picar a cebola, cortar a cenoura e o pimento aos pedaços, a couve em "juliana grossa".
 
Num tacho, refogar a cebola, a cenoura e o pimento, juntamente com o tomate cortado em pedaços, os alhos, a folha de louro. Temperar com pimenta e piripiri a gosto, e sal. 
 
 
NOTA )
 
 
Deixar apurar um bocadinho, juntar o caldo e deixar cozinhar uns cinco minutos. 
Juntar a couve e, se necessário, juntar mais caldo. Deixar cozer. 
 
Quando a cenoura e a couve estiverem quase cozidas, juntar o feijão, e se usar, o tofu e o chouriço. 
Envolver tudo, acertar os temperos e deixar cozinhar e apurar.
 
Servi com arroz branco, simples.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo